Imagem de “MATERIALIZANDO O AMOR DE DEUS NA SOCIEDADE”

Artigo

“MATERIALIZANDO O AMOR DE DEUS NA SOCIEDADE”

Por: Pr Alex Oliveira
Compartilhar:
Imagem de “MATERIALIZANDO O AMOR DE DEUS NA SOCIEDADE” 2 de dez. de 2020

Então, lhes perguntou Jesus: Que é isso que vos preocupa e de que ides tratando à medida que caminhais? E eles pararam entristecidos. Um, porém, chamado Cleopas, respondeu, dizendo: És o único, porventura, que, tendo estado em Jerusalém, ignoras as ocorrências destes últimos dias? Ele lhes perguntou: Quais? E explicaram: O que aconteceu a Jesus, o Nazareno, que era varão profeta, poderoso em obras e palavras, diante de Deus e de todo o povo”.

 

O texto dos discípulos no caminho de Emaús nos ajuda a compreender a percepção que eles tiveram da vida e ministério de Jesus. Neste encontro, o Senhor já havia cumprido o seu ministério na terra, já havia ressuscitado e preparava-se para manifestar-se aos discípulos. Podemos entender a descrição que Cleopas fez do Mestre como uma espécie de “resumo” da visão que tinha acerca dele, do legado por ele deixado. Diante disso, quais os aspectos da sua vida e ministério de Cristo, depois de tudo dito e feito, ficaram evidentes?

Da expressão dita: “varão profeta, poderoso em obras e palavras, diante de Deus e de todo o povo”, podemos refletir que da mesma forma que Jesus, a Igreja, tanto na sua dimensão universal quanto nas suas mais diversas manifestações locais, deve também ser reconhecida como poderosa em obras e em palavras, diante de Deus e de todo o povo. Isso traz implicações ministeriais de serviço tanto na esfera das disciplinas espirituais, de uma forte devoção (diante de Deus), quanto no serviço comunitário e testemunho através da proclamação, sinais, atos de justiça e obras (e de todo o povo).

Nosso chamado é servir aos homens, em nome de Deus! Essa vocação deve partir de uma forte vida devocional que emerge dos templos e dos quartos secretos com portas fechadas nas nossas casas, o testemunho social da igreja deve invadir as feiras e praças da cidade, o ambiente de trabalho, a escola, a empresa, a universidade.

A fé cristã não cabe entre quatro paredes. A igreja que deseja ser relevante em sua cidade precisa pregar aos ouvidos, mas também precisa pregar aos olhos. A cidade precisa aferir se o discurso da igreja é referendado pelas suas obras. Uma pergunta que cabe a todos nós, especialmente aos líderes eclesiásticos é: se a sua igreja, num piscar de olhos, desaparecesse da comunidade onde está inserida, qual o impacto social que este desaparecimento causaria? Entenda o fato não é se perceberiam o desaparecimento, mas sim se sentiriam a falta da igreja como agente de transformação social. Pense Nisso!

A igreja é o único organismo capaz de ministrar as necessidades integrais do homem. Ela possui condições de ministrar ao espírito, à alma e ao corpo. Em (Lucas 10.30-35), Jesus propõe uma parábola ao mestre da Lei, acerca do bom samaritano.

 

De um lado, nesta parábola, Jesus usa três personagens emblemáticos do seu tempo: o sacerdote; o levita; e o samaritano. O sacerdote representa a igreja da religiosidade, são os cumpridores de ritualismos e cerimoniais, legalistas e religiosos que acham que o simples fato de vir a Igreja já é o bastante! O levita representa a igreja talentosa, são aqueles que acham que pelo fato de fazerem alguma coisa liturgicamente talentosa, são especiais demais para se importarem com almas! Por outro lado, o bom samaritano, representa a igreja poderosa em obras e palavras, são aqueles que sabem que nada é tão importante quanto amar ao próximo, mesmo que este não tenha nada para lhe oferecer, ministram ao espírito oferecendo comunhão, ministram a alma oferecendo compaixão e ministram ao corpo oferecendo restauração! Ela investe Amor, tempo, esforço e Dinheiro!

 

Que igreja você tem sido?

 

Um detalhe, o sacerdote o Levita e o samaritano, passaram pelo mesmo caminho, mas não tinham o mesmo destino! O Sacerdote e o Levita “desciam ocasionalmente” isto é, estavam a passeio, despretensiosos sem objetivo definido. O bom Samaritano “ia de Viajem”, isto é, tinha objetivo estabelecido, pretensão de chegada, alvo definido. Não se deve esperar muito, daqueles que vagueiam neste mundo, sem um alvo definido, sem pretensão de chegada, em contrapartida aqueles que estão de viajem, continuam ministrando aos caídos pelo caminho, tornando a igreja, poderosa em obras e palavras.

 

Estais de Viajem?

 

 

Pr. ALEX OLIVEIRA

Pastor Auxiliar no Campo Eclesiástico da IEAD de Jandaia do Sul-Pr.

Perfil

Pr Alex Oliveira

Pr Alex Oliveira, Bacharel em Teologia pela Unifil de Londrina, professor, pregador da Palavra e Pastor titular da Assembleia de Deus em Marumbi-PR